[38] 3229.2000

SUPERINTENDENTE DA SANTA CASA DE MONTES CLAROS FAZ BALANÇO DE GESTÃO E COMEMORA CINCO ANOS À FRENTE DO MAIOR HOSPITAL DO NORTE DE MINAS

 SUPERINTENDENTE DA SANTA CASA DE MONTES CLAROS FAZ BALANÇO DE GESTÃO E COMEMORA CINCO ANOS À FRENTE DO MAIOR HOSPITAL DO NORTE DE MINAS


No mês em que completa cinco anos de gestão à frente do maior hospital do Norte de Minas, o superintendente da Santa Casa de Montes Claros, Maurício Sérgio, faz um balanço das principais ações e propostas que foram desenvolvidas na Instituição nesses últimos anos. O gestor, que assumiu o cargo em janeiro de 2014, ressalta que a Instituição se destaca no cenário nacional, consolidando a Santa Casa como um dos hospitais mais bem conceituados da atualidade. “Sempre gostei de desafios. Desde minha juventude, sempre vi nos desafios as melhores oportunidades de melhorias. E quando assumi a gestão da Santa Casa não poderia ser diferente. Ao longo desses cinco anos foram muitas as mudanças e inovações implementadas”, diz.


Ele explica que a Santa Casa de Montes Claros é reconhecida pelo pioneirismo em vários aspectos. Entre eles está a incorporação de novas tecnologias, novos métodos de valorização dos colaboradores, e o principal, o foco na humanização e filantropia. “Atualmente mais de 90% dos hospitais estão endividados. Sem contar a situação de hospitais filantrópicos que fecharam as portas. E esse número chega em mais de 200 instituições de saúde. Fora isso, alguns hospitais reduziram algum tipo de atendimento. Então, em nosso caso, apesar das dificuldades, sempre buscamos alternativas para transformar a crise atual em que passa todo o país, em estímulo para inovar e fazer a diferença. E o resultado dessa batalha diária foi reconhecido em setembro passado, em um dos mais importantes eventos na área da saúde na América Latina, o Fórum Healtcare Business 2018, como melhor hospital filantrópico do Brasil em 2018. Fomos premiados com o prêmio ‘Excelência da Saúde’”, ressalta.


A premiação, fruto do trabalho de anos da Instituição, representa um símbolo do que significa a Santa Casa, que é referência em atendimento de alta complexidade para uma população estimada em dois milhões de habitantes. Maurício Sérgio conta ainda que a Instituição tem alcançado grandes resultados e lançado ferramentas e projetos voltados para a otimização do atendimento prestado. De acordo com uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), revelou que para 43% dos entrevistados, a saúde pública é um dos maiores motivos de reivindicação popular. Levando em consideração essa premissa, Maurício destaca que o foco da atual gestão da Santa Casa é tornar o atendimento mais digno para os pacientes, principalmente àqueles que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).


“Uma das primeiras coisas que propusemos para humanização do atendimento foram as reformas de melhoria nas instalações das enfermarias do SUS, através do projeto Amigos da Santa Casa, uma vez que nossos pacientes, SUS, convênio e particular, são acompanhados pela mesma equipe laboral e médica. Dessa forma, a única diferença antes é que os pacientes do SUS não tinham quartos com uma estrutura melhor. Assim surgiu o projeto ‘Amigos da Santa Casa’. Do total de quartos, já entregamos à população 35 ambientes”, explica. Além disso ele explica como foi o planejamento para o hospital como um todo. “Ainda em 2014, o primeiro mês foi dedicado a observação dos processos internos do hospital, com o objetivo de nos inteirar e conhecer profundamente a Instituição e o que a movia. Fizemos uma análise do cenário. A partir disso, criamos um plano de trabalho global com subtemas a serem abordados de forma a impactar na melhoria do cenário hospitalar. Então, demos início as atividades e a definição das equipes de trabalho, sempre pautados em uma gestão participativa”, conta.


O superintendente fala que a partir disso a sustentabilidade passou a ser um do principais focos da Instituição, juntamente com o compromisso de oferecer assistência humanizada com padrão de excelência. Através da gestão participativa e estratégica foi possível realizar ações que realmente resultassem em melhorias no atendimento em si, Como exemplo, Maurício cita o redirecionamento do atendimento de radioterapia SUS para a Clínica Radialis, a reforma das Maternidades SUS e Convênios, a instalação da Ressonância Magnética, além da implementação da gestão por processos e indicadores. “Conseguimos colocar em andamento outras obras, como a reforma da fachada do hospital, a reforma da Pavilhão Dom José, a inauguração do novo Serviço de Imagem e da Unidade Samuel Figueira, a implementação da Unidade de Pronto Atendimento Infantil que conta com um moderno salão de quimioterapia, a reforma da Capela e da Área de Convivência. Outras ações que desenvolvemos foram a implantação do Prontuário Eletrônico, implementação de elevadores, a efetivação e gestão da comunicação interna e externa, o lançamento do Instituto de Pesquisa e Ensino (IPEIC), além de ações motivacionais voltadas para o colaborador e envolvimento e valorização do corpo clínico”, pontua.


As conquistas ao longo da atual gestão não param por aqui. Maurício Sérgio comemora outras ações que foram concretizadas como a inauguração da Oncocenter, a reforma e ampliação do Serviço de Nutrição e Dietética e do refeitório destinado aos colaboradores, local de descanso do colaborador, a conquista do CME com uma nova Autoclave; e ainda a inauguração do novo Ambulatório de Especialidades SUS, a instalação da sala de Tomógrafo. Outros destaques são o credenciamento da Unidade de AVC Santa Teresa de Calcutá e a ampliação da parque tecnológico com a aquisição de um Acelerador Linear, 30 monitores multiparamétricos, dez equipamento de Fototerapia de led, duas mesas cirúrgicas, dois bisturis eletrônicos, dois aparelhos de ECG portáteis, um equipamento de Densitometria Óssea, dois carrinhos de emergência, dois cardioversores e dois aspiradores de secreção, dentre outros foram ao todo mais de 100 equipamentos.


Para o provedor da Instituição, Heli de Oliveira Penido, todas as conquistas é resultado de muito trabalho e de uma gestão estratégica e participativa. “O hospital, através do nosso superintendente, não tem medido esforços para buscar recursos para manter a excelência no serviço prestado. Investindo na ampliação das estruturas física e humana, criando projeto de captação de recursos, como o projeto Pratique o bem, o resto vem a Santa Casa de Montes Claros nos mostra que é possível vencer e superar dificuldades”, finaliza.






Voltar